Wednesday, September 1, 2010

És a minha perdição

És a minha perdição
Que em meu corpo quero brindar
Com meus desejos em crepúsculo de sonho
Em loucura de mil fantasias
Vício meu, impulso dos meus sentidos
Em minha alcova de alma perdida
Te aguardo
Contemplando o por do sol, que cansado se vai deitar
Espero pelo brilho do luar
Ah, como gosto deste gosto sem qualquer medo
Me sentir perdida em teu olhar
Olhos que me incendeiam de paixão e prazer
Enquanto me seduzes
Com teus dedos delirantes de pintor




Fazendo em meu corpo a mais linda pintura
Eclipse, do sol e a lua
Se amando em céu aberto
Quando teu corpo se junta ao meu
É como uma brisa de vento
Me toca e nos fodemos

Te entrelaço nos meus braços
E com mãos ávidas e ágeis
Passeio pelas linhas do teu corpo
Te exploro sem vergonha
Arrancando teus gritos mais profundos
Levo-te em versos e poesias
Te abrindo em minha arte de magia
Selvagem e ofegante
Em um gozo de grito de liberdade
Te chamando de meu amante
Wicca

4 comments:

Feiticeira said...

Querida Wicca

Deixou me sem folego.

Beijos

Pensador said...

Que delícia de post!
Quanta paixão, quanta entrega!
O tesão corre entre as palavras como, talvez, o sangue da Wicca, ao entregar-se aos caprichos de seu Vampiro.
Cada verso traduz em palavras e promessas desejos que poucos ousam confessar.
Adorei, de verdade, o post.
E agora quero acompanhar ansioso os comentários que haverão por aqui.
Que sejam, concordando com a Feiticeira, tão de tirar o fôlego quanto o poema.
Um beijo, meu e do meu amor!

A Palavra Mágica said...

Outra vez me chamas e venho
Com chamas no peito em tua alcova
Trazer beijos e carícias como prova
De que quero entrar na tua dança,
Me embriagar na bebida que trazes
Nesta noite que é só uma criança.

Eu venho desta vez passivo
Deixar que este seu corpo lascivo
Trema, se arrepie e peça mais.

Só não abro mão dos beijos
Que quero te dar com prazer
Molhar tua boca com febre e vontade
Para teus desejos todos satisfazer.

E assim brindaremos a noite
Com brisa de vento em nossos corpos
Tão suados pelos gestos ousados
E num simples toque de tuas mãos
Me tocando com delicadeza
Começaremos tudo de novo
Eu serei carruagem serena selvagem
Conduzindo você: doce Princesa!

Beijo do Vampiro!

Jacarée said...

K.Whisper,

Fiquem sem folgo nesta magia selvagem e ofegante.
Bjs